Associativismo e Ordem dos Consultores de Comunicação: vantagens e debilidades / Corporatism and Order of Communication Consultants: advantages and weaknesses

Sonia Pedro Sebastiao, Catia Azevedo

Resumen


Atendendo à natureza pioneira deste artigo, o mesmo assenta na recolha de informação, através de entrevista, junto de consultores de comunicação e relações públicas sobre a importância do associativismo no sector e a criação de uma Ordem profissional que sirva de regulador ao exercício da profissão.

O objectivo deste trabalho é evidenciar as vantagens e as fraquezas do associativismo profissional, lançando o repto para uma reflexão crítica e alargada sobre o mesmo, no contexto português.

Abstract

Given the pioneering nature of this article, it is based on gathering information, through interviews, to consultants in communications and public relations about corporatism importance in the sector and the possible creation of a professional order to serve as a regulator to the profession.

The aim of this paper is to highlight the strengths and weaknesses of the corporatism, launching the challenge for critical and expanded reflection on it, in the Portuguese context.


Citas


AZEVEDO, C. (2013). A consultoria de relações públicas em Portugal: Cenários e tendências. Tese de Mestrado em Comunicação Social. Lisboa: ISCSP. Última consulta a 8 de novembro em: https://www.repository.utl.pt/bitstream/10400.5/5882/3/Tese%20Mestrado%20C%C3%A1tia%20Azevedo.pdf

CALAFATE, R. (19 de julho 2010). A Ordem dos Profissionais de Comunicação. It’s Pr Stupid. Consulta a 04 de novembro 2013 em: http://itsprstupid.blogspot.pt/2010/07/ordem-dos-consultores-de-comunicacao.html.

CALAFATE, R. (17 de Janeiro de 2011). A Ordem dos Consultores de Comunicação. It’s PR Stupid. Consulta a 04 de novembro 2013 em: http://itsprstupid.blogspot.pt/2011/01/ordem-dos-consultores-de-comunicacao-2.html.

CALAFATE, R. (14 de Fevereiro de 2011). O tema da Ordem dos Consultores de Comunicação. It’s PR Stupid. Consulta a 04 de novembro 2013 em: http://itsprstupid.blogspot.pt/2011/02/o-tema-da-ordem-dos-consultores-de.html.

ESTEVES, Á. (22 de Maio de 2009). Para que serve um código de conduta nas relações públicas. Meios & Publicidade. Obtido em 04 de Novembro de 2013, de: http://www.meiosepublicidade.pt/2009/05/para-que-serve-um-codigo-de-conduta-nas-relacoes-publicas/.

GLOBAL ALLIANCE. (28 de Novembro de 2012). Are academics from Mars and practitioners from Venus? Obtido em 03 de Janeiro de 2013: http://www.globalalliancepr.org/website/news/are-academics-mars-and-practitioners-venus-professor-anne-gregory-chair-elect-global-alliance.

GLOBAL ALLIANCE. (30 de Novembro de 2012). World PR Forum 2012: PR – not managing perceptions, changing reality. Obtido em 02 de Janeiro de 2013: http://www.globalalliancepr.org/website/news/world-pr-forum-2012-pr-%E2%80%93-not-managing-perceptions-changing-reality.

GLOBAL ALLIANCE. (04 de Dezembro de 2012). Where next for professional associations? PR world leaders take on the challenges and issues of association management and leadership. Obtido em 02 de Janeiro de 2013: http://www.globalalliancepr.org/website/news/where-next-professional-associations-pr-world-leaders-take-challenges-and-issues-association-ma.

GONÇALVES, G. (2007). Ética das relações públicas - A falta de responsabilidade social nos Códigos Éticos de Relações Públicas. IX Congresso da International Association for Media and Communication Research (IAMCR). Paris: BOCC.

GONÇALVES, G. (2010). The image of public relations in Portugal. A self-monitoring problem or a structural problem? Covilhã: Universidade da Beira Interior, LabCom.

GONÇALVES, G. (2010). Introdução à teoria das Relações Públicas. Porto: Porto Editora.

MARQUES, R. O. (22 de Maio de 2009). Para que serve um código de conduta nas relações públicas. Meios & Publicidade. Obtido em 04 de Novembro de 2013, de: http://www.meiosepublicidade.pt/2009/05/para-que-serve-um-codigo-de-conduta-nas-relacoes-publicas/.

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Decreto-Lei n.º 381/2007, 14 de Novembro CAE-Rev.3 http://www.apcmc.pt/legislacao/2012/img/CAE_rev3.pdf, consulta a 4 de novembro de 2013.

SEBASTIÃO, S. (2009). Comunicação Estratégica - As Relações Públicas. Lisboa: ISCSP.

TELLES, A. (13 de Janeiro de 2012). A ordem dos profissionais de Comunicação. Código Fonte. Consulta a 04 de novembro 2013 em: http://fontecodigofonte.wordpress.com/2011/01/13/a-ordem-dos-profissionais-de-comunicacao/.


Texto completo: VER TEXTO

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Creative Commons License
Este trabajo está licenciado bajo la licencia Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista incluida en Emerging Source Citation Index (ESCI - Thomson Reuters), ERIH PLUS, Catálogo Latindex, Dulcinea, e-Revistas, DICE, RESH, CIRC, ISOC, Dialnet, ULRICH, EBSCO, DOAJ, REBIUN, MIAR

ISSN: 2174-3681

Prefijo DOI: 10.5783

Miembro de CrossRef