Comunicação Organizacional e Relações Públicas: Perspectivas dos estudos Latino-Americanos.- Organizational Communication and Public Relations: Prospects for Latin American studies

Margarida M. Krohling Kunsch

Resumen


Apresenta aspectos conceituais sobre Comunicação Organizacional e Relações Públicas e os fundamentos que diferenciam e delimitam essas duas áreas de conhecimento. São feitas considerações sobre percepções da autora sobre os estudos dessas mesmas áreas na América Latina. Destaca-se um estudo bibliométrico de 136 textos apresentados no GT de Comunicación Organizacional y Relaciones Publicas, nos congressos bianuais da ALAIC no período de 1998 a 2008.

Citas


ANDRADE, Anna Paula Muniz (2008). C. Capital científico da pós-graduação em relações públicas: abordagem bibliométrica. Monografia (Graduação em Relações Públicas) – Escola de Comunicações Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo,

ANDRADE, C. Teobaldo de Souza (1972). Relações públicas e o interesse público. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) - Escola de Comunicações Artes. São Paulo: Universidade de São Paulo.

______ (1989). Psico-sociologia das relações públicas. São Paulo: Loyola

______ (2003). Curso de relações públicas: relações com os diferentes públicos. 6. ed. rev. e ampl. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

______ (2003). Para entender relações públicas. 4. ed. São Paulo: Loyola.

BECERRA, Nelly A. Pajuelo (1983). Perfil das relações públicas na América Latina. 1983. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicações Artes, São Paulo: Universidade de São Paulo.

CÓRDOBA, Venancio Elias Caballero (2006). As relações públicas na América Central: origem, evolução e prática. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) - Escola de Comunicações Artes, São Paulo: Universidade de São Paulo.

CROPP, Fritz & PINCUS, David (2001). The mystery of public relations: unraveling its past. en HEAT, Robert. Handbook of public relations. Thousand Oaks / London: Sage,189-203.

FARIAS, Luiz Alberto de (2006). Comunicação organizacional e relações públicas: um estudo diálogo entre Brasil e México. Tese (Doutorado em Integração da América Latina) – Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina, São Paulo: Universidade de São Paulo.

FERRARI, Maria Aparecida (2000). A influência dos valores organizacionais na determinação da prática e do papel dos profissionais de relações públicas: estudo comparativo entre organizações do Brasil e do Chile. 2000. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicações Artes, São Paulo: Universidade de São Paulo.

FRANÇA, Fabio (2004). Públicos: como identificá-los em uma nova visão estratégica. São Caetano do Sul (SP): Yendis Editora.

GRUNIG, James E. (2003). A função das relações públicas na administração e sua contribuição para a efetividade organizacional e societal. Trad. de John Franklin Arce. Comunicação & Sociedade, São Bernardo do Campo, Póscom-Umesp, 39 (v.24), 67-92.

______ (Org.) (1992). Excellence in public relations and communication management. Hillsdale: Erlbaum Associates.

GRUNIG, James E. & HUNT, Todd (1984). Managing pubblic relations. Hillsdale: Erlbaum Associates.

KUNSCH, Margarida M. Krohling (2003). Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. 4. ed. rev., ampl. e atual. São Paulo: Summus.

______ (1997). Relações públicas e modernidade: novos paradigmas na comunicação organizacional. São Paulo: Summus.

______ (Org.) (2006). Obtendo resultados com relações públicas. 2. ed. atual. e rev. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

______ (1999). A pesquisa acadêmico-científica no campo das relações públicas e da comunicação organizacional no Brasil. In LOPES, Maria Immacolata Vassallo de. Vinte anos de ciências da comunicação no Brasil: avaliação e perspectivas. Santos: Universidade Santa Cecília, 137-159.

______ (2003). A produção científica em relações públicas e comunicação organizacional no Brasil: análises, tendências e perspectivas. Comunicação & Sociedade, São Bernardo do Campo, Póscom-Umesp, 39 (v.24), 93-125.

ROMANCINI, Richard (2006). O capital científico da comunicação e suas referências. 2006. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicações Artes, São Paulo: Universidade de São Paulo.

SOLÓRZANO HERNANDEZ, Emilio (2008). Teoría y práctica de las relaciones públicas en el Perú. Estudos de Jornalismo & Relações Públicas, São Bernardo do Campo, Fajorp-Umesp, 11 (v.6), 27-44.

SPINAK, Ernesto (1998). Indicadores cienciométricos. Ciência da Informação, Brasília, IBCT, 2 (v.27), 141-148, maio/ago.

TORQUATO Gaudêncio (1972). Comunicação na empresa e o jornalismo empresarial. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicações Artes, São Paulo: Universidade de São Paulo.

______ (1984). Jornalismo empresarial. São Paulo: Summus.

______ (1986). Comunicação empresarial, comunicação institucional: conceitos, estratégias, sistemas, estruturas, planejamento e técnicas. São Paulo: Summus.

______ (2002). Tratado de comunicação organizacional e marketing político. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.


Texto completo: VER TEXTO COMPLETO

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Creative Commons License
Este trabajo está licenciado bajo la licencia Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista incluida en Emerging Source Citation Index (ESCI - Thomson Reuters), ERIH PLUS, Catálogo Latindex, Dulcinea, e-Revistas, DICE, RESH, CIRC, ISOC, Dialnet, ULRICH, EBSCO, DOAJ, REBIUN, MIAR

ISSN: 2174-3681

Prefijo DOI: 10.5783

Miembro de CrossRef