Comunicação estratégica e estratégias de comunicação em contexto midiatizado: estudo exploratório com empresa da cidade de Bauru (Brasil) / Strategic communication and communication strategies in a mediatized context:an exploratory study in Bauro (Brazil)

Daniele Aparecida Bueno, Maria Eugênia Porem

Resumen


Frente ao cenário midiatizado, as organizações são desafiadas a repensar sobre o modo como desenvolvem seus processos, a exemplo das estratégias de comunicação, a fim de superar modelos de cunho meramente instrumental. Parte-se da problemática de que as estratégias de comunicação das organizações deveriam considerar a comunicação estratégica como instância norteadora de suas ações, aqui entendida como proposta integradora que pode orientar as ações organizacionais, de modo a interligar a organização ao contexto social, político e cultural midiatizado. Reconhece-se que estratégias de comunicação alheias ao contexto se desmembram em ações puramente mercadológicas e pontuais, não levando em consideração os diversos públicos que estão em interação e se vinculam às organizações. Deste modo, este trabalho, de caráter exploratório, tem como objetivo identificar as estratégias de comunicação em micro, pequena e média empresa do setor Alimentação Fora do Lar da cidade de Bauru/SP-Brasil, buscando reconhecer se essas ações são desenvolvidas sob uma lógica meramente mecanicista ou se possibilitam uma perspectiva norteadora da comunicação estratégica. Como resultados, verificou-se que prevalecem, nessas organizações, estratégias de comunicação trabalhadas primordialmente no ambiente digital sob um viés funcionalista.

Palavras-chave: Estratégias de comunicação, comunicação estratégica, organizações, contexto midiatizado, micro, pequenas e médias empresas

Abstract

In view of the mediatized scenario, organizations are challenged to rethink how they develop their processes, such as communication strategies, in order to overcome merely instrumental models. It parts from the problem that the communication strategies of organizations should consider strategic communication as the guiding principle of their actions, here understood as an integrative proposal that can guide the organizational actions, in order to interconnect the organization to the social, political and cultural context mediated. It is recognized that non-contextual communication strategies are disaggregated into purely market-based and punctual actions and do not take into account the diverse publics that are in interaction and are linked to the organizations. In this way, this exploratory work aims to identify communication strategies in micro, small and medium-sized companies in the Food Service segment in Bauru city (Brazil), seeking to recognize if these actions are developed under a purely mechanistic logic or if they allow a guiding perspective of strategic communication. As results, it was verified that, in these organizations, communication strategies worked mainly in the digital environment under a functionalist bias prevail.

Keywords: Communication strategies, strategic communication, organizations, mediatized context, micro, small and medium companies

 


Citas


ALMEIDA, A. L. C.; BERTUCCI, J. L. O. (2010) Gestão estratégica de stakeholders: aspectos relevantes na definição de políticas de relacionamento. En Marchiori, M. (Org.). Comunicação e Organização: reflexões, processos e práticas. São Caetano do Sul: Difusão, 191-207.

BARDIN, L. (2011). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

BASPINEIRO, A. C. (2006). Planificación Estratégica de la Comunicación. En CIESPAL (Org.). Comunicación estratégica para las organizaciones. Quito, Ecuador: Quipus - CIESPAL.

BRASIL (2014). Cartilha da Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República. Tratamento diferenciado às micro e pequenas empresas: legislação para estados e municípios: atualizações no Estatuto Nacional da Micro e Pequena Empresa. Brasília, DF: Senado Federal. Recuperado el 10 de junio de 2017, de http://www.smpe.gov.br/assuntos/cartilha_tratamentodiferenciado_mpe.pdf/view .

FAUSTO NETO, A. (2008). Fragmentos de uma analítica da midiatização. Matrizes, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 89-105, abr. 2008. Recuperado el 30 de enero de 2018, de https://www.revistas.usp.br/matrizes/article/viewFile/38194/40938 .

GALINDO CÁCERES, J. (2011). Comunicación estratégica e ingeniería en comunicación social. Apunte analítico crítico sobre el libro Estrategias de Comunicación (Rafael Alberto Pérez, Ariel Comunicación, Barcelona, 2001. Razón y Palabra, n. 75, feb-abr. Recuperado el 7 de junio de 2018, de http://www.razonypalabra.org.mx/N/N75/monotematico_75/17_Galindo_M75.pdf .

HALLAHAN, K. et al. (2007). Defining Strategic Communication. International Journal of Strategic Communication, v. 1, n. 1, 3-35.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (2010). Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: despesas, rendimentos e condições de vida. Rio de Janeiro: IBGE. Recuperado el 6 de julio de 2018, de https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv45130.pdf .

LUPETTI, M. (2012). Gestão estratégica da Comunicação mercadológica. São Paulo: Cengage Learning.

MANUCCI, M. (2005). Atrapados en el presente: la comunicación, una herramienta para construir el futuro corporativo. Quito, Ecuador: Quipus – CIESPAL.

MANUCCI, M. (2008). El impacto corporativo: diseño estratégico de la comunicación en la complejidad del contexto actual. Buenos Aires: La Crujía.

MARCHIORI, M. (2014). Apresentação da face. En Marchiori, M. (Org.). Contexto organizacional midiatizado (23-29). São Caetano do Sul: Difusão.

MARTINELLI, D. P.; JOYAL, A. (2004). Desenvolvimento local e o papel das pequenas e médias empresas. Barueri: Manole.

MARTINO, L. M. S. (2012). Mediação e midiatização da religião em suas articulações teóricas e práticas: um levantamento de hipóteses e problemáticas. En Mattos, M. A.; JanottiI JR., J.; Jacks, N. (Orgs.). Mediação & midiatização (219-244). Salvador: EDUFBA; Brasília: Compós.

MASSONI, S. (2013). Metodologías de la Comunicación Estratégica: del inventario al encuentro sociocultural. Rosario: Homo Sapiens Ediciones; Facultad de Ciencia Política – UNR, Argentina y Benemérita Universidad Autónoma de Puebla, México.

MASSONI, S. (2000). Estrategia de Comunicación: tiempo de investigarmos vivos. Comunicación y Sociedad, Guadalajara, n. 37, 87-109.

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (2014) Participação das micro e pequenas empresas na economia brasileira. Brasília, jul. 2014. Recuperado el 9 de junio de 2017, de http://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Estudos%20e%20Pesquisas/Participacao%20das%20micro%20e%20pequenas%20empresas.pdf .

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (2017). Anuário do trabalho nos pequenos negócios 2015. 8. ed. São Paulo, 2017. Recuperado el 1 de março de 2018, de https://m.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Anexos/anu%C3%A1rio%20do%20trabalho%202015.pdf .

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (2018). Pesquisa revela que WhatsApp é usado por mais de 70% das MPEs. Recuperado el 04 de outubro de 2018, de https://sebraers.com.br/pesquisa-revela-que-whatsapp-e-usado-por-mais-de-70-das-mpes/

SOARES, A. T.; MONTEIRO, L. S. (2012). O contexto das organizações: uma leitura sobre suas configurações e seus processos comunicacionais. En Oliveira, I. de L.; Lima, F. P. (Orgs.). Propostas conceituais para a Comunicação no contexto organizacional (49-66). São Caetano do Sul: Difusão.

VERAS, T. S. (2016). O nexo entre aprendizagem e comunicação na construção de culturas de inovação em micro e pequenas empresas. 2016. 183 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru. Recuperado el 10 de enero de 2017, de https://alsafi.ead.unesp.br/bitstream/handle/11449/144212/veras_tsf_me_bauru.pdf?sequence=3&isAllowed=y


Texto completo: VER PDF

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Creative Commons License
Este trabajo está licenciado bajo la licencia Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista incluida en Emerging Source Citation Index (ESCI - Thomson Reuters), ERIH PLUS, Catálogo Latindex, Dulcinea, e-Revistas, DICE, RESH, CIRC, ISOC, Dialnet, ULRICH, EBSCO, DOAJ, REBIUN, MIAR

ISSN: 2174-3681

Prefijo DOI: 10.5783

Miembro de CrossRef

Síguenos en Twitter