O papel do IDORT na legitimação das relações públicas no Brasil / The role of IDORT in the legitimacy of public relations in Brazil

Claudia Nociolini Rebechi

Resumen


O propósito deste artigo é tratar sobre o papel do Instituto de Organização Racional do Trabalho (IDORT) na constituição e consolidação da atividade de relações públicas no Brasil. O IDORT, na primeira metade do século XX, teve importante atuação na difusão dos princípios que orientaram as formas de organização e gestão do trabalho em empresas no país. Dentro deste cenário, as relações públicas foram consideradas pelo IDORT uma atividade fundamental para a administração das relações de trabalho no contexto organizacional. Tendo isso em vista, o IDORT desenvolveu várias ações para legitimar as relações públicas brasileiras, sobretudo nos anos 1950 e 1960.

Palavras-chave: relações públicas no Brasil, IDORT, racionalização do trabalho, comunicação nas relações de trabalho.


Citas


ANTONACCI, M. A. M. (1993). A vitória da razão(?): o IDORT e a Sociedade Paulista. São Paulo: Marco Zero.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RELAÇÕES PÚBLICAS (1954). Revista de Organização e Produtividade, São Paulo, ano 23, n. 275/276, p. 367-368, nov./dez.

CARLSON, E. (1953). O papel das Relações Públicas na Racionalização do Trabalho. Revista de Organização Científica, São Paulo, ano 22, n. 262, p. 217-221, out.

CHAVES, S. M. (1963). Aspecto de relações públicas. Separata da Revista do Serviço Público de abril, maio e junho de 1961, janeiro, fevereiro, março e outubro, novembro e dezembro de 1962. São Paulo: DASP – Serviço de documentação.

KUNSCH, M. M. K. (1997). Relações Públicas e modernidade: novos paradigmas na comunicação organizacional. São Paulo: Editora Summus.

KUNSCH, W. L. (2006). Do mercado à academia: as relações públicas em seu primeiro centenário. São Paulo: Intercom, Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, v. 29, n. 2, p. 55-87, jul./dez.

ORLANDI, E. P. (1999). Análise de discurso. Princípios e métodos. Campinas: Pontes, 1999.

REBECHI, C. N. (2014). Prescrições de comunicação e racionalização do trabalho: os ditames de relações públicas em diálogo com o discurso do IDORT (anos 1930-1960). 2014, 351 f. Tese [Doutorado em Comunicação]. Escola de Comunicações e Artes – Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil, 2014.

RELATÓRIO DA DIRETORIA DO INSTITUTO DE ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO, de São Paulo, apresentado à assembleia geral ordinária de 31 de julho de 1953. Revista de Organização Científica, São Paulo, ano 22, n. 259, p. 135-154, jul. 1953.

ROUANET, S. P. (1993). Mal-estar na modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2. ed.

TRAGTENBERG, M. (1980). Burocracia e ideologia. São Paulo: Editora Ática.


Texto completo: VER PDF

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Creative Commons License
Este trabajo está licenciado bajo la licencia Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista incluida en Emerging Source Citation Index (ESCI - Thomson Reuters), ERIH PLUS, Catálogo Latindex, Dulcinea, e-Revistas, DICE, RESH, CIRC, ISOC, Dialnet, ULRICH, EBSCO, DOAJ, REBIUN, MIAR

ISSN: 2174-3681

Prefijo DOI: 10.5783

Miembro de CrossRef