Relações públicas, comunicação organizacional e questões informacionais: análise de suas inter-relações em periódicos latino-americanos/Public relations, organizational communication and informational issues: analysis of their interrelationships in Latin

Marcelo Pereira da Silva, Tamara de Souza Brandão Guaraldo, Maria Eugênia Porém, Celia Retz Godoy dos Santos

Resumen


Resumo

As relações públicas são uma atividade de natureza complexa, não apenas no que tange à sua atuação nas organizações, mas em virtude do difuso arcabouço teórico que dificulta a construção de uma rede conceitual que justifique sua existência e relevância. No ambiente organizacional se destaca o sistema comunicacional e a disseminação de informação que ao lado das relações públicas são igualmente fundamentais para as funções administrativas internas e do relacionamento com os ambientes externos e os diferentes públicos estratégicos. Neste contexto, as relações públicas, a comunicação organizacional e a informação se tornam conceitos que perpassam a realidade de grande parte das organizações, já que se enleiam aos processos organizativos e produtivos cujas funções e atividades influenciam nas relações, interferindo no planejamento, resultados e objetivos institucionais. O objetivo central é investigar os elementos que emergem da intersecção de relações públicas, comunicação organizacional e informação nas organizações em periódicos latino-americanos. De natureza exploratória e qualitativa, a metodologia é de revisão sistematizada, resultando na identificação de quatorze artigos. Destes, metade prioriza o conceito de comunicação organizacional em suas dimensões de controle e informacional relacionadas à gestão, aos procedimentos, fluxos e processamento de informações. O conceito de comunicação integrada se destaca em quatro artigos por meio de visão sistêmica enquanto as relações públicas são conceituadas de modo polissêmico em seis artigos e estão ligadas tanto a fontes informativas quanto à relação das organizações com seus diferentes públicos. A informação aparece como processo e conhecimento de forma abrangente, associada a sistemas, técnicas e tecnologias. Infere-se que o conceito de comunicação organizacional representa o baluarte que sustenta os três conceitos nos artigos analisados os quais se associam às atividades de gestão, amalgamando informação, comunicação e relações públicas com a finalidade de facilitar a transmissão e o acesso às informações, promovendo abertura de canais de diálogo (formais e informais), interação social e credibilidade.

Palavras-chave: Relações públicas, Comunicação organizacional, Informação, América Latina, Artigos científicos.

Abstract

Public relations is a complex activity regarding its role in organizations and the diffuse theoretical framework that makes it difficult to build a conceptual network to justify its existence and relevance nowadays. In the organizational environment, alongside public relations, the communication system and dissemination of information are equally fundamental for the internal administrative roles and the relationship with the external environments and the different strategic audiences. In that organizational context, information management is inherently related to organizational communication and improved informational offer for developing people in the organizational context. Public relations, organizational communication, and information are interwoven with most organizations' reality as they are linked to the organizational and productive processes, and their roles and activities influence relationships and interfere in planning, results, and institutional objectives. Organizations include different types of people who work and use communication and information to make sense of daily work. In that respect, public relations act as facilitators between organizations and different audiences. Therefore, the relationship between these three concepts – public relations, organizational communication, and information – refers to organizations' world and how they deal with the exchange and sharing of meanings that influence the social, cultural, and economic environment. This study was motivated by the need to understand how theoretical frameworks and affinities are built between organizational communication, public relations, and information in scientific journals in Latin America. It aims to investigate the key elements that emerge from the intersection between public relations, organizational communication, and information in organizations. Besides, it analyzes the interrelationships of public relations, organizational communication, and information in Latin American journals. This study is exploratory and qualitative, and its methodology is a systematic review, which identified 14 articles. Of those, half prioritize the concept of organizational communication in its control and informational dimensions related to management, procedures, flows, and information processing. The concept of integrated communication emerges in four articles through a systemic view. Public relations are conceptualized in a polysemic way in six articles and are linked to both information sources and organizations' relationship with their different audiences. Information comprehensively appears as both a process and knowledge associated with systems, techniques, and technologies. The articles prioritize a functionalist notion of organizational communication as an articulating axis between the three concepts and is linked to management, which mixes information, communication, and public relations to promote access to information and dialogue. Regarding the concepts' interrelationships, only four out of the 14 articles developed all of the terms selected in the search. Furthermore, it is inferred that organizational communication represents the stronghold that supports the three concepts in the analyzed articles. Those are associated with management activities, amalgamating information, communication, and public relations to make it easier to convey and access information, promoting the opening of dialogue channels (formal and informal), social interaction, and credibility, thus collaborating to build the image, identity, and reputation of ambivalent and intricate contemporary organizations.

Keywords: Public Relations, Organizational communication, Information, Latin America, Scientific articles.

 


Citas


AFFONSO, E.P. (2018). A insciência do usuário na fase de coleta de dados: privacidade em foco [tese de doutorado]. Marília, Brasil.: Universidade Estadual Paulista. http://hdl.handle.net/11449/154737

AGUIAR, F.C. e MENDES, V.L.P.S. (2016). Comunicação organizacional e tecnologias da informação e comunicação (TICs) na gestão hospitalar. Perspectivas em Ciência da Informação, 21(4), 138-155. http://dx.doi.org/10.1590/1981-5344/2690

ALMEIDA JÚNIOR, O.F. (2009). Mediação da informação e múltiplas linguagens. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, 2(1), 89-103. http://www.brapci.inf.br/_repositorio/2010/01/pdf_9aa58ba510_0007871.pdf

BELLUZZO, R.C.B. (2017). Bases teóricas de gestão da informação: das origens aos desafios na sociedade contemporânea. Palabra Clave, 7(1), e027. https://doi.org/10.24215/18539912e027

BUCKLAND, M.K. (1991). Information as thing. Journal of the American Society of Information Science, 45(5), 351-360.

BUENAVENTURA, M.L. (2007). CIESPAL, pionero en la comunicación organizacional. Chasqui: Revista Latinoamericana de Comunicación, 97, 62-65. https://doi.org/10.16921/chasqui.v0i97.411

CODINA, Ll. (2018). Revisiones sistematizadas para trabajos académicos: 1: conceptos, fases y bibliografía. Lluís Codina, 11 abril. https://www.lluiscodina.com/revisiones-sistematizadas-fundamentos/

DÉLANO -ALFONSO, B. e GÓMEZ-LORENZINI, P. (2001). Rol de los comunicadores corporativos en el establecimiento de una agenda económica informativa de calidad. Revista FAMECOS, 8(16), 59-81. http://dx.doi.org/10.15448/1980-3729.2001.16.3138

DEMERS, F. e LAVIGNE, A. (2007). La comunicación pública: una prioridad contemporánea de investigación. Comunicación y Sociedad, 7, 65-87. https://doi.org/10.32870/cys.v0i8.3830

DUARTE, E.A. e BRAGA, R.M.O. (2012). A comunicação organizacional em unidades de informação. Informação & Informação, 17(3), 181-197. http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2012v17n3p181

GIL, A.C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª ed. São Paulo, Brasil: Atlas.

KOBASHI, N.Y. e TÁLAMO, M.F.G.M. (2003). Informação: fenômeno e objeto de estudo da sociedade contemporânea. TransInformação, 15(n. especial), 7-21. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-37862003000500001

KUNSCH, M.M.K. (2003). Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. 5ª ed. São Paulo, Brasil: Summus.

LATTIMORE, D. et. al. (2012). Relações públicas: profissão e prática. 3 ed. Porto Alegre, Brasil: AMGH.

LÓPEZ-LÓPEZ, H. (2004). La gran rectoría del CIESPAL. Chasqui: Revista Latinoamericana de Comunicación, 87, 22-25. https://doi.org/10.16921/chasqui.v0i87.366

MARCHIORI, M. (org.) (2008). Faces da cultura e da comunicação organizacional. 2ª ed. São Caetano do Sul, Brasil: Difusão.

MARCONDES FILHO, C. (2018). Comunicologia ou mediologia? A fundação de um campo científico da comunicação. São Paulo, Brasil: Paulus.

MARCONI, M.A. e LAKATOS, E.M. (2008). Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7ª ed. São Paulo, Brasil: Atlas.

MOREIRA, J. R e RIBEIRO, J.B.P. (2015). Avaliação dos espaços de construção de conhecimento da Escola de Tecnologia da Faculdade Projeção de Brasília. Perspectivas em Ciência da Informação, 20(3), 22-50. http://dx.doi.org/10.1590/1981-5344/2043

PINCHOT, G. e PINCHOT, E. (1994). O poder das pessoas: como usar a inteligência de todos dentro da empresa para conquistar o mercado. Rio de Janeiro, Brasil: Campus.

RIES, A. e RIES, L. (2002). A queda da propaganda: da mídia paga à mídia espontânea. Rio de Janeiro, Brasil: Campus.

ROBBINS, S.P., JUDGE, T.A. e SOBRAL, F. (2010). Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto brasileiro. 14ª ed. São Paulo, Brasil: Pearson Prentice Hall.

SARACEVIC, T. (1999). Information Science. Journal of the American Society for Information Science, 50(12), 1051-1063. https://doi.org/10.1002/(SICI)1097-4571(1999)50:12%3C1051::AID-ASI2%3E3.0.CO;2-Z

SCHEIN, E.H. (1986). Organizational culture and leadership. San Francisco, USA: Jossey-Bass Publishers.

SHERMERHORN, J.R., HUNT, J.G. e OSBORN, R.N. (1999). Fundamentos de comportamento organizacional. Porto Alegre, Brasil: Bookman.

SILVA, C.M.M., MOREIRA, J.R. e SILVA, J.R.F. (2014). Comportamento informacional versus comunicação: aplicação de modelos em contextos multidisciplinares”. Biblios, 57, 43-58. https://doi.org/10.5195/biblios.2014.193

SIMÕES, R.P. (2006). Informação, inteligência e utopia: contribuições á teoria de relações públicas. São Paulo, Brasil: Summus.

SIMÕES, R.P. (2001). Relações públicas e micropolítica. São Paulo, Brasil: Summus.

SIMÕES, R.P. (1998). Análise de situação de relações públicas na mídia. Revista FAMECOS, 5(9), 126-131. http://dx.doi.org/10.15448/1980-3729.1998.9.3018

SÓLIO, M.B. (2006). Discurso gráfico como ferramenta de produção de significação na comunicação organizacional. Em Questão, 12(2), 367-386. https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/135

SOUZA, J., GERALDES, E. e PAULINO, F.O. (2016). A participação das assessorias de comunicação do GDF na aplicação da Lei de Acesso à Informação. Matrizes, 10(1), 165-179. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v10i1p165-179

TORREGROSA-CARMONA, J.F. (2014). Funciones de la documentación informativa en la comunicación externa de los gabinetes de prensa. Biblios, 57, 67-76. https://doi.org/10.5195/biblios.2014.199

VALENTIM, M.L.P. (org.) (2008). Gestão da informação e do conhecimento no âmbito da Ciência da Informação. São Paulo, Brasil: Polis: Cultura Acadêmica.

WOLTON, D. (2006). É preciso salvar a comunicação. São Paulo, Brasil: Paulus.

DOI: http://dx.doi.org/10.5783/RIRP-20-2020-12-223-246 .


Texto completo: VER PDF

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Creative Commons License
Este trabajo está licenciado bajo la licencia Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista incluida en Emerging Source Citation Index (ESCI - Thomson Reuters), ERIH PLUS, Catálogo Latindex, Dulcinea, e-Revistas, DICE, RESH, CIRC, ISOC, Dialnet, ULRICH, EBSCO, DOAJ, REBIUN, MIAR, Dialnet Métrics, Ranking REDIB

ISSN: 2174-3681

Prefijo DOI: 10.5783

Miembro de CrossRef

Síguenos en Twitter