O campos acadêmicos em Comunicação Organizacional e Relações Públicas no Brasil: caracterização, pesquisa científica e tendências /The academic fields of Organizational Communication and Public Relations in Brazil: characterization, scientific research

Margarida M. Krohling Kunsch

Resumen


Resumo

 

Este artigo  apresenta uma visão geral das Relações Públicas e da Comunicação Organizacional no Brasil e como estas  áreas estão sendo configuradas como espaço acadêmico de pesquisa e de geração de novos conhecimentos, destacando  aspectos da pós-graduação  com ênfase na produção científica gerada. Descreve uma investigação  científica sobre as teses de doutorado  e dissertações de mestrado defendidas nos programas de pós-graduação do país,  no período de 2000 a 2014. Trata-se de um estudo em construção, onde são explorados alguns aspectos sobre o volume, gênero, metodologia e temática desta produção. A partir dos dados obtidos são apresentadas  algumas análises e reflexões sobre  principais características  e tendências das temas  mais recorrentes que vêm vendo pesquisados pelos autores.

 

Abstract

This paper presents an overview of the Public Relations and Organizational Communication areas in Brazil. It shows how these areas are being set up as academic spaces of research in Brazil,   highlighting aspects of postgraduate studies and emphasising the scientific production generated. It describes a scientific investigation on the doctoral and master's theses defended in the country's postgraduate programs from 2000 to 2014. It is a study under construction, which aims to explore some aspects related to volume, gender, methodology and thematics  of this production. Based on the data obtained some analysis and reflections on the main features and trends of the recurring themes in this field are presented.


Citas


BORDIEU, P. O campo científico. (1983). In Sociologia (121-155). São Paulo, SP: Ática.

BRAGA, J. L. (2001). Constituição do campo da comunicação. In Fausto Neto, A. et al. (org.). Campo da comunicação: caracterização, problematizações e perspectivas (11-39). João Pessoa, PB: Editora da UFPB.

BUENO Wilson Costa (2014) A investigação em comunicação organizacional no Brasil: uma

leitura abrangente dos grupos de pesquisa cadastrados no CNPqComunicação & Inovação, São Caetano do Sul, v. 15, n. 28:(32-40) jan-jun, p. 32-40.

GIRARDI Jr, L. (2007). Pierre Bourdieu: questões de sociologia e comunicação.

São Paulo, SP: Annablume.

KUNSCH, Margarida M. Krohling. (2003a). A produção científica em relações públicas e comunicação organizacional no Brasil: análises, tendências e perspectivas. Comunicação & Sociedade, São Bernardo do Campo, SP, 39, A24, 93-125.

KUNSCH, Margarida M. Krohling. Propostas pedagógicas para o curso de relações públicas: análises e perspectivas. (2003b). In Peruzzo, C. M. K. y Silva Bastos, R. B. da (org.). Retrato do ensino em comunicação no Brasil (45-62). Taubaté, SP: Unitau/Intercom, 2003.

KUNSCH, Margarida M. Krohling (org.). (2009). Relações públicas e comunicação organizacional: campos acadêmicos e aplicados de múltiplas perspectivas. São Caetano do Sul, SP: Difusão.

KUNSCH, Margarida M. Krohling. (2011). A pesquisa empírica em comunicação organizacional e em relações públicas no Brasil: conquistas, tendências e desafios. In Barbosa, M. y Morais, O. J. de (org.). Quem tem medo da pesquisa empírica em comunicação? P.463-483,São Paulo: Intercom.

KUNSCH, Margarida M. Krohling. (2014). Comunicação organizacional e relações públicas nos programas de pós-graduação em comunicação na região sudeste do Brasil. In Moura, C. P. de y Ferrari, M. A. (org.). A pesquisa em comunicação organizacional e em relações públicas: metodologias entre a tradição e a inovação (156-179). Porto Alegre, RS: Edipucrs. E-book. Disponible en: .

LOPES, M. I. V. de. O campo da comunicação: institucionalização e transdiciplinação. (2000). In LOPES, M. I. V. de, FRAU-MEIGS, D. y SANTOS, M. S. T. (org.). Comunicação e informação: identidades e fronteiras (41-56). Recife, PE: Bagaço; São Paulo: Intercom.

MEC - Ministério da Educação. Parecer aprovado pelo CNE em 14 de março de 2013 e Resolução n. 2 de 27 de setembro de 2013. Disponível em: .

MIRANDA, Luciano. Pierre Bourdieu e o campo da comunicação: por uma teoria da comunicação praxiológica. Porto Alegre: Edipucrs, 2005.

MORIN, E., ALMEIDA, M. da C. y CARVALHO, E. de A. (org.). (2009). Educação e complexidade: os setes saberes e outros ensaios. 5. ed. São Paulo: Cortez.

MOURA, C. P. de. (2002). O curso de comunicação social no Brasil: do currículo mínimo às novas diretrizes curriculares. Porto Alegre: Edipucrs.

MOURA, Cláudia Peixoto de (2014) . Grupos de pesquisa em relações públicas e em comunicação organizacional: práticas acadêmicas nas instituições de ensino superior. In: Cláudia Peixoto de Moura; Maria Aparecida Ferrari. (Org.). A pesquisa em comunicação organizacional e em relações públicas: metodologias entre a tradição e a inovação. 1ed.Porto Alegre: EDIPUCRS ? Editora Universitária da PUCRS, v. 1, p. 114-130.

MOURA, Cláudia Peixoto de ; GOMES, V. M. L. R.(2013) . Grupos de Pesquisa em Relações Públicas e Comunicação Organizacional: temáticas adotadas nas instituições de ensino superior. In: Marlene Marchiori. (Org.). Comunicação em Interface com Cultura. 1ed.São Caetano do Sul / SP e RJ: Difusão / Senac Rio de Janeiro, v. 1, p. 163-179.

PINTO, Louis.( 2000)Pierre Bourdieu e a teoria do mundo social. Rio de Janeiro: Editora FGV,

THOMAZI, M. S. O ensino e a pesquisa em relações públicas no Brasil e a sua repercussão na profissão. (1991). Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) –São Paulo, ECA-USP.

WITTER, G. P. Produção científica. (1997). Campinas, SP: Editora Átomo.


Texto completo: VER PDF

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Creative Commons License
Este trabajo está licenciado bajo la licencia Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista incluida en Emerging Source Citation Index (ESCI - Thomson Reuters), ERIH PLUS, Catálogo Latindex, Dulcinea, e-Revistas, DICE, RESH, CIRC, ISOC, Dialnet, ULRICH, EBSCO, DOAJ, REBIUN, MIAR

ISSN: 2174-3681

Prefijo DOI: 10.5783

Miembro de CrossRef